Mensagem do Dia - Como Deus se sente com as transformações na sua Criação?




Um vendedor estava fazendo sua primeira visita ao lugar mais remoto de sua área oeste. Nesse ponto da viagem, havia feito uma transferência para um trem puxado por uma maquina antiga, numa estrada de ferro sem manutenção. O trem se arrastava, parando em cada pequena cidade. Finalmente, ele parou no meio do nada. O vendedor era único passageiro.
  O maquinista informou ao vendedor: - "Não há nada com que se preocupar, moço. Somente uma vaca nos trilhos."
   Alguns minutos depois, o trem balançou bruscamente e seguiu em frente, mas, depois de sacudir por um ou dois quilometro, parou. - "Somente um atraso temporário", o maquinista disse. -"Continuaremos nossa viagem logo".
  - "O que foi agora?", perguntou o vendedor exasperado. - "Alcançarmos a vaca novamente?"


 Como o vendedor, a maioria das pessoas não é paciente, e isso dificulta nosso entendimento de Deus. Deus não é apenas paciente, mas longânimo (2 Pe 3.9). Aqueles que não compreendem a paciência longânima de Deus tendem a concluir duas coisas  erradas a respeito dele: Alguns concluem que é um tirano vingador e irado; outros acham que é indiferente ao mal que acontece no mundo.
 Nenhuma dessas duas conclusões está sequer perto da verdade. Deus se entristece com a maldade de nossos pensamentos e ações. Ele está profundamente preocupado com a crueldade da guerra e com a opressão dos fracos pelos fortes. A resposta de Deus ao pecado humano sempre foi providenciar uma solução e, então, com longanimidade paciente, chamar-nos de volta para ele. Somente depois de rejeitar a graça e misericórdia de Deus por muito tempo é que essas pessoa terão de encarar sua relutante ira.


 No antigo testamento, as nações destruídas nas batalhas foram sociedades decadentes durante seculos (Gn 15.1.). Israel e Judá foram exilados somente após rirem dos profetas de Deus, geração após geração (Is 65.2; Os 11.1-11). Deus não estava á procura de quem tiranizar; ele, relutantemente, liberou as consequências do pecado.

 Deus não é indiferente ao mal que acontece no mundo. Ele se importa com a violência étnica, com a repressão politica, com a perseguição religiosa, com o abuso infantil e com todos os tipos de exploração. Ele sofre com suas criaturas e sua criação. Ninguém escapa em termos de eternidade, mas todos tem muitas chances de obter a graça de Deus (1 Tm 2.3-4; 2 Pe 3.9).
  Não interprete a paciência de Deus de forma errada. Ele pode não intervir imediatamente para punir cada opressor e resgatar cada sofredor, mas ele realmente se importa. Ele odeia o pecado, ama o pecador e sofre com o oprimido. Ele não é nem um tirano nem um tolo. Ele consertara todas as coisas no final.


Autor: Bíblia de Revelação Profética; Editora - Alfa e Omega;  Pag.: 1563.  Evidencias. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 10 - Música Gospel Mais tocadas nas rádios em 2014

Hora do Teatro - Não Toque

Top 10: Bandas e Cantores Internacionais de sucesso no Brasil - II